sábado, 27 de outubro de 2012

Vagas em T.I : Desabafo de um autodidata.

Eae pessoal, tudo bom?

Há muito não publico alguma coisa, o tempo tem sido escasso ultimamente. Contudo, li uma postagem no facebook, de um amigo, que apesar de novo é muito inteligente e possui uma origem dentro de T.I, um tanto parecida com a minha. Passa por algumas situações que já passei e possui a mesma indignação que um dia já tive; que, certamente ainda compartilha com muitos profissionais na área que sofrem com o velho e conhecido contraste entre pessoas com Ensino Superior Completo e pessoas com Superior Incompleto. No final, eu completo com algumas palavras.

O texto segue original:

Como dizemos no facebook: "Merece Sharing".

por Elvis Suffi Pompeu:


"Apenas deixando claro minha indignação que venho tendo com a área de TI, a decepção de ser um profissional da área de Informática, por anos, desde 2006 para ser exato que faço parte e tenho atuado no grupo de profissionais de informática, fiz de tudo um pouco, aprendi de tudo um pouco, estudei de tudo um pouco, por ora também tentei me especializar, mas o mercado era cada vez mais exigente, exigindo mais e mais, e por vezes perdia a chance de entrar em um cargo melhor ou melhor remunerado por não ter conhecimento sobre um conceito ou mesmo uma mera ferramenta ou tecnologia, quando não isso, era pelo salário realmente não atender as minhas expectativas. 

Estou na área desde os meus 19 anos, ou seja, quase 7 anos na área, sou interessado por informática desde os 16, aonde aprendi programar em Perl de forma autodidata e tive meus primeiros contato com o Linux/Unix, logo comecei entender conceitos sobre servidores e redes de computadores, entre outras particularidades, participei ativamente de mIRC e Fóruns na web por muito tempo. Procurei sempre aprender mais e mais, e nunca me senti um grande profissional e tão pouco o melhor, nunca disse a mim mesmo que eu tinha capacidade para ser um Analista de Sistemas, porque sempre acreditei firmemente que tinha sempre algo a mais para aprender e que na hora certa eu teria oportunidade de uma certa forma. Mas a verdade é que anos se passaram e vi pessoas com pouco conhecimento sendo bem remuneradas ou mesmo assumindo cargos de extreme importância na área, eu sempre analisando o porque alguns conseguiam esses cargos, alguns por causa de network, outros porque tinham condições de financiar um curso caríssimo e outros por terem uma família com condições e que investiu em outros idiomas para os filhos. 

E hoje já com quase 3 anos cursando ensino superior ainda não tive a chance que muitos tiveram sem se dedicar de corpo e alma o quanto me dediquei, talvez pelos motivos sitados acima? Sinceramente não sei. Admito abertamente que sou a favor sim de um profissional que não tem formação ou que não estude na área atuar nela, mas não admito que um profissional que não se dedicou, que virou madrugadas estudando, que pegou ônibus lotado, trem lotado, metrô lotado, tem anos de estudo por conta própria e que fez cursos complementares, ridicularizar a área aceitando propostas profissionais por salários vergonhosos. Hoje vejo vagas de analistas de sistemas ou de engenheiro de software que chega ser uma piada, que chega nem perto de um Trainee, por exemplo. Tudo por causa de uma desvalorização em cadeia que existe no mercado. Uma sequência de fatores vem cada vez mais desvalorizando o mercado de informática como um todo. 

Hoje as consultorias querem profissionais que sejam comunicativos, que usem social e que saibam usar bem as palavras, quase como um filósofo, mas a verdade por trás disso é que as consultorias e as empresas estão formando profissionais cada vez mais politizados que não se auto questionam ou raciocinem de forma adequada, por vezes, verdadeiros robôs de abrir chamado, como visto na área de infra e suporte, ou diversos copiadores de algoritmos que existe também no setor de desenvolvimento de sistemas. Não me considero uma cabeça pensante, mas apenas um questionador e um cara que tem como objetivo cada vez me desenvolver mais como pessoa e profissional, e ver coisas como essa em meu dia a dia me deixa decepcionado e desmotivado. 

E o pior é você ir em uma entrevista de emprego e o pessoal do departamento de recursos humanos te avaliar por características que não influenciam na sua competência ou qualidade técnica profissional, considero inadmissível um profissional que não tem conhecimento, base ou fundamento sobre minha área para me avaliar e dizer se sou ou não competente para o cargo, por vezes, ainda sem te dar um feedback aplausível. 

Rumores sobre um Conselho Federal de Informática com certeza iria ajudar o mercado e até mesmo ser debatido entre pessoas formadas e não formadas, para que a ideia se desenvolva e chegue em um consenso que seja ideal a todos. Porém é triste saber que os principais órgãos que representam a área de TI como a SBC e a FENAINFO, seguem conceitos primitivos sobre a área e o mais engraçado é que alguns dos responsáveis por ela, não tem formação na área de TI, mas sim por engenharia e outras áreas de exatas, ou seja, convém para eles serem contra um Conselho de Informática. Se um médico pode ter um conselho, um engenheiro pode ter um conselho, Direito pode ter um conselho, um arquiteto pode ter um conselho, entre outras áreas, por que a área de informática não tem? 

Como de costume, é natural nos debates muitos usarem afirmações como "Bill Gates não concluiu seu ensino superior", "Steve Jobs também não" e "Mark Zuckerberg também não, se não você não estaria no facebook". Argumentos como esse desmerecem o estudante de ensino superior, levando somente a consideração de que o diploma seria uma reserva de mercado e esquecendo que o estudante também se empenha e se dedica para obter competitividade no mercado. Mas como já disse por DIVERSAS vezes, sem os formados em Matemática, Engenharia, Física, Ciências da Computação ou simplesmente estudiosos da área de exatas, que inclusive alguns foram bacharel ou mestrados, como Alan Turing, John von Neumann, Ada Lovelace, Blaise Pascal, Charles Babbage, Charles Xavier Thomas, George Boole, Herman Hollerith, Konrad Zuse, Howard Aiken, John Presper Eckert e John Mauchly, sem contar o Dennis Ritchie, Ken Thompson, Linus Torvalds, etc. Sem eles, com certeza nem Jobs, Gates ou Zuckerberg, teriam sido bem sucedidos, posso até incluir o próprio Tanenbaum que eu mesmo admiro assumidamente. Admiro e respeito como profissionais com forte liderança e visão de negócio, mas se tornaram homens de negócio e não profissionais técnicos, não confundam as coisas, por favor!!! 

E o absurdo de ver nas mídias populares os dizeres sobre haver vagas em abundâncias na área de informática, mas o que falta é profissional qualificado. Não preciso dizer que isso é um completo absurdo, correto? Pois é, infelizmente o mercado não reconhece que exige absurdos de conhecimentos e não remunera o profissional por vezes como merece, nem observa o parâmetro da realidade da educação e do preparo profissional no Brasil, quer comparar com profissionais aonde estudaram em Harvard, MIT, Cornell, entre outras universidades que oferece uma infraestrutura digna, invejável eu diria, sem contar que a educação nacional mal nos prepara para a vida social, quanto mais para a vida corporativa, e a SBC, MEC, Universidades, Escolas técnicas e o Mercado de Trabalho de TI não se alinham entre si, e por vezes o profissional sai mal preparado da universidade ou da escola técnica, e o MEC não procura uma forma mais dinâmica de preparar o futuro profissional, as escolas técnicas e consultorias as vezes mal tem profissional qualificado para aplicar um bom ensino e custando as vezes uma verdadeira fortuna, e o mercado apenas exige e não move um dedo para tentar melhorar, e quando tenta faz forma incorreta. Quantas vezes não escutei sobre o profissional de um outro setor ser chamado pelo chefe do CPD (Centro de Processamento de Dados) para assumir uma posição no cargo de informática, e tomando o lugar daqueles que estudaram e se dedicaram, que tem força de vontade em aprender. 

Por fim, me desculpe pelo texto extenso e com erros de português, estou sumindo da internet por uns tempos para evitar de me estressar e me dedicar com o que realmente importa na minha vida, e aqui deixo essas belas palavras palavras que escutei de um individuo que não direi o nome: "Prefiro 1000 vezes contratar um 'nerd' pois eu sei que ele é produtivo e se dedica de corpo e alma, tem garra em desenvolver a solução, um verdadeiro romântico por tecnologia e inovação ao invés de um mero politizado corporativo que apenas sabe ser comunicativo e informar ao cliente que o projeto esta atrasado". Digo com orgulho que sou um nerd assumido, porque sei que existe muitos profissionais que só tem o nome do cargo na carteira de trabalho ou mesmo em seu crachá, mas não tem o cargo no seu coração, não tem respeito e paixão pela área de TI."



Elvis, vou usar o termo que você citou no texto: "romântico por tecnologia". 

Ótimo texto, felizmente e, infelizmente concordo com você. É muito verdade que: em todas as cidades que procurarmos por vagas em T.I, sempre concorreremos com pessoas que possuem diploma, porém, não possuem conhecimento; que sequestram as vagas daqueles que realmente produziriam mais e melhor. Uso o termo "sequestrar" pois, é assim que vejo, como um sequestro relâmpago. Até porquê, infelizmente, para estes profissionais que não possuem conteúdo/conhecimento, o prolongar da ocupação da vaga acaba não se estendendo, uma vez que toda empresa acaba expulsando o corpo estranho de sua grade de profissionais, pois, este acaba ficando muito evidente, já que não produz como a empresa em questão gostaria. É verdade, que às vezes, isso, acaba demorando um pouco a acontecer, mas, acredite. Acontecerá. 

Porém, é preciso que sejamos justos e não generalizemos(não que você tenha generalizado). Pois, existem sim! Exímios profissionais em T.I, que possuem não só, bacharel, como: MBA, Mestrado e etc... Pessoas que merecem estar no topo das vagas, depois de terem ralado muito, pegado(como você mencionou) ônibus lotado, entre outras dificuldades que muitos profissionais/estudantes passam por. Muitas destas pessoas (e certamente você será uma delas) venceram na vida, depois de muito suor e depois de verem muitas injustiças e absurdos em T.I, como você tem observado. A vida é assim meu amigo, brother, irmão. 

Precisamos trilhar nosso caminho sem observar as injustiças que acontecem ao nosso redor, é o que muita gente chama de: "olhar para a vida dos outros". Se estão contratando AMADORES para uma vaga que você produziria mais e melhor, cabe somente a você contornar a situação, sendo de novo, mais e melhor em todos os sentidos. Se você hoje, já estudou de tudo um pouco. Então passe a saber muito, de tudo, desta maneira, filho da puta nenhum assumirá um cargo que seria seu por direito/justiça. 

Conselho do seu amigo, que nem faculdade está fazendo(estou pensando em fazer letras, desta vez. =P ), e que, possui apenas Ensino Médio em Escola Estadual. E, particularmente, depois de quase 12 anos de carreira, creio que cheguei num bom patamar de salário. E as coisas só melhoram, pois, não paro de estudar um só mês e continuo sendo... O mesmo Autodidata, assim como você e tantos milhares. 

Sucesso a todos nós, verdadeiros "românticos por tecnologia". Um grande abraço meu brother. 

---- Texto postado em linguagem coloquial, deliberadamente. 

--- É isso, fiquem com Deus e até a próxima. 

---- === Dar voz à quem merece voz.!!!! === ----